Você está aqui: Página Inicial > Defesas > Mestrado - Aline Beatriz Olimpio
conteúdo

Mestrado - Aline Beatriz Olimpio

por dirppg-ct publicado 22/02/2019 10h07, última modificação 22/02/2019 10h07
Controle de qualidade em espectroscopia de prótons por ressonância magnética
Quando 13h00 16h00 27/02/2019
das até
Onde Sede Central: Sala C-301
Nome do Contato Profa. Rosangela Requi Jakubiak
Participantes Profa. Rosangela Requi Jakubiak, Dra. Orientadora - UTFPR Banca examinadora: Profa. Rosangela Requi Jakubiak, Dra. PPGEB Presidente - UTFPR Prof. Charlie Antoni Miquelin, Dr. - UTFPR Prof. Arnolfo de Carvalho Neto, Dr. - UFPR
Adicionar evento ao calendário vCal
iCal

Resumo: Este estudo apresenta o desenvolvimento de uma rotina de controle de qualidade para espectroscopia de prótons por ressonância magnética, realizado no equipamento Siemens Avanto Fit® 1,5T. O objetivo do estudo é avaliar a repetibilidade do sistema na aquisição de espectroscopia single e multi voxel, utilizando as técnicas STEAM(Stimulated Echo Acquisition Mode) e SE(spin echo), analisando dados em relação a amplitude e integral abaixo da área do pico. Um total de 15 amostras foram obtidas em duas datas diferentes, posteriores a manutenção preventiva do equipamento. As informações foram coletadas, os dados tabulados e analisados graficamente. Observou-se que a técnica SE tem maior precisão devido a maior razão-sinal-ruído, porém a técnica STEAM pode ser preferível em pacientes não colaborativos. Os valores absolutos dos dois metabólitos foram analisados e utilizados para avaliar a estabilidade do sistema em termos de controle de qualidade. A partir do teste de repetibilidade aplicado foram estabelecidos os intervalos de referência, baseados no percentual proposto na literatura, visto que o fabricante não disponibiliza estes valores. Com estes resultados, a rotina de controle de qualidade espectral poderá ser inserida na rotina de testes periódicos, e seguindo essa metodologia, os valores de linha de base poderão ser definidas para os demais equipamentos da clínica. Esta determinação do referencial do equipamento resulta em maior confiabilidade no método e, consequentemente, do diagnóstico decorrente dele.
Palavras-chave: Ressonância Magnética, Espectroscopia de prótons, RM, Controle de qualidade, Espectro.

Quality assurance in spectroscopy per magnetic resonance.

Abstract: This study presents the development of a quality control routine for proton magnetic resonance spectroscopy performed on the Siemens Avanto Fit® 1,5T equipment. The objective of the study is to evaluate the repeatability of the system in the acquisition of single and multi voxel spectroscopy, using STEAM (Stimulated Echo Acquisition Mode) and SE (spin echo) techniques, analyzing data regarding amplitude and integral
below the peak area. A total of 15 samples were obtained on two different dates, after preventive maintenance of the equipment. The information was collected and the data tabulated, and analyzed graphically. It was observed that the SE technique is more accurate due to the higher signal-to-noise ratio, but the STEAM technique may be preferable in non-collaborative patients. The absolute values of the two metabolites were analyzed and used to evaluate the stability of the system in terms of quality control. From the repeatability test applied the reference intervals were established,
based on the percentage proposed in the literature, since the manufacturer does not provide these values. With these results, the spectral quality control routine can be inserted into the routine of periodic tests, and following this methodology, the baseline values can be defined for the other equipment of the clinic. This determination of the equipment reference results in greater reliability in the method and, consequently, in the diagnosis resulting from it.
Keywords: Magnetic Resonance, Proton Spectroscopy, MRI, Quality Control, Spectrum.

 

Lista de publicações:
OLIMPIO, A. B., JAKUBIAK, R. R. Controle De Qualidade Em Espectroscopia De Prótons Single-Voxel Por Ressonância Magnética. Revista Brasileira de Física Médica. 2019. (Artigo Submetido)