Você está aqui: Página Inicial > Sobre
conteúdo

Sobre PPGTAMB

por admin publicado 05/09/2016 10h07, última modificação 25/02/2019 21h28

Logo do programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais

Mestrado em

Tecnologias Ambientais 

 


Neste contexto, busca-se que o egresso do PPGTAMB, detentor do título de
Mestre em Tecnologias Ambientais, possua a capacitação requerida para o desenvolvimento e aprimoramento de tecnologias voltadas ao controle da poluição e aproveitamento energético, além da minimização, recuperação e valorização de resíduos, efluentes e emissões. Neste sentido, objetiva-se que o aluno, por meio da pesquisa científica e do desenvolvimento tecnológico, promova o crescimento do conhecimento com vistas a solucionar, mitigar e/ou prevenir impactos e/ou passivos ambientais. O Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais (PPGTAMB) objetiva formar profissionais capacitados a atuar no âmbito da pesquisa e ensino, assim como buscar soluções inovadoras de modo a conciliar o desenvolvimento econômico e social à preservação dos recursos naturais.

 

Público-alvo

Devido a grande abrangência da área Ambiental, a formação do graduado que pode cursar o PPGTAMB também é diversificada, sendo alguns exemplos, alunos graduados em Engenharia Ambiental e Sanitária, Engenharia Ambiental, Tecnologia em Gestão Ambiental, Engenharia Química, Engenharia Civil, Engenharia Agrícola, Engenharia de Produção, Química entre outras áreas. 

O Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais (PPGTAMB)  publica, anualmente, um edital que regulamenta a seleção de alunos regulares e especiais. O PPGTAMB, em consonância com uma tendência mundial, tem a proposta de capacitar o discente para atuar no controle da poluição e aproveitamento energético, além da minimização, recuperação e valorização de resíduos, efluentes e emissões. Neste contexto, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Câmpus Medianeira, instituição caracterizada pela excelência em ensino, pesquisa e extensão, oferta a partir de 2013, o Curso de Mestrado em Tecnologias Ambientais.

 

 

Área de Concentração

Grande Área: Engenharias

Área de Avaliação: Engenharias I

Área de Concentração: Tecnologias Ambientais

O desenvolvimento econômico, inevitavelmente, gera impactos sócio-ambientais na região onde se processa, no entanto, é visível a necessidade de se promover tal desenvolvimento sob uma visão holística, não permitindo que qualquer um dos setores (econômico, social e ambiental) seja favorecido em detrimento dos demais. Neste contexto, a Área de Concentração Tecnologias Ambientais visa contribuir com a realização de pesquisas de caráter científico e de desenvolvimento tecnológico, buscando a valorização de resíduos industriais, aprimoramento dos sistemas de tratamentos de efluentes, emissões e resíduos, otimização do processo produtivo com vistas à redução de rejeitos, além do monitoramento dos recursos naturais, sendo diagnosticados possíveis impactos negativos e elaboradas propostas de recuperação de áreas já degradadas.

 

Linhas de Pesquisa

1. Tecnologias de Tratamento e Valorização de Resíduos

Esta linha tem como objetivos principais: a caracterização e processamento de resíduos com vistas à agregação de valor; identificação de resíduos como potenciais fontes de matérias-primas para novos produtos; desenvolvimento de tecnologias de tratamento mais eficientes e limpas e a otimização de processos industriais, minimizando a geração de resíduos.

Projetos vinculados a esta linha de pesquisa
1.1. Desenvolvimento e aplicações de tecnologias para aproveitamento de resíduos
1.2. Tecnologias de tratamento de efluentes: análise, otimização e controle

 

2. Tecnologias de Prevenção e Controle de Impactos Ambientais

A linha tem como objetivos identificar os impactos ambientais negativos e desenvolver tecnologias que contribuam para minimizar os efeitos da ação antropogênica decorrentes da presença de agentes químicos e microbianos no meio ambiente. Suas atividades estão voltadas para as seguintes investigações: Estudo da antropização dos ecossistemas e influências ambientais, envolvendo a biota local; Estudo de contaminantes ambientais, como organometálicos, agrotóxicos, metais pesados entre outros, com comprovado potencial de indução a alterações fisiológicas em organismos aquáticos e Desenvolvimento de métodos e técnicas que contribuam para o monitoramento e controle de impactos ambientais negativos.

Projetos vinculados a esta linha de pesquisa
2.1. Desenvolvimento e validação de métodos analíticos aplicados a amostras ambientais
2.2. Metodologias de monitoramento de impactos ambientais