Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cornélio Procópio > Coronavírus sob a ótica da modelagem matemática
conteúdo

Notícias

Coronavírus sob a ótica da modelagem matemática

Saúde

publicado: 22/09/2020 16h57 última modificação: 25/09/2020 00h26

Em entrevista para a ASCOM-CP, o professor Evandro Marquesone explicou como a Modelagem Matemática contribui para analisar a dinâmica da COVID-19 e a que conclusões podemos chegar sobre a pandemia em Cornélio Procópio, desde a sistematização das primeiras bases de dados.

O Professor Evandro Estevão Marquesone possui Graduação em Matemática pela Universidade Estadual de Maringá, Mestrado em Matemática Aplicada pela Universidade Federal do ABC e Doutorado em Matemática Aplicada pelo Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica-IMECC, da UNICAMP. Atualmente é professor Adjunto da Universidade Tecnológica Federal do Paraná-UTFPR e Chefe do Departamento de Matemática do Câmpus Cornélio Procópio. Atua principalmente com Modelagem Matemática, Biomatemática, Modelo Determinístico, Equações Diferenciais, Funções de Lyapunov e Análise de Sensibilidade.

1) ASCOM-CP: Como a Matemática Aplicada contribui para o estudo de casos sobre a Covid-19 e a pandemia de coronavírus?

Professor Evandro: De imediato é possível citar duas maneiras. A primeira é sobre observar os dados acumulados até aqui e a segunda é fazer um modelo que, a partir de algumas informações fixadas, possibilite tentar prever possíveis cenários futuros.  Ao olhar os dados e gráficos a respeito da doença desde o início da pandemia até os dias atuais, a partir de conceitos de Matemática Elementar, podemos entender melhor a dinâmica da doença e a maneira como a população da cidade tem se comportado diante da pandemia. Um passo adiante seria comparar esses dados com os eventos que possam influenciar, de forma positiva ou negativa, a dinâmica da doença. Por exemplo, podemos avaliar o comportamento das pessoas e a dinâmica da doença, comparando o surgimento de possíveis novos casos após dias festivos e datas comemorativas, em relação aos demais dias. Ou, ainda, se uma semana chuvosa vai contribuir para que, dias depois, o surgimento de novos casos seja de forma modesta ou nem surjam novos casos, por exemplo. Já ao desenvolver um modelo matemático, estatístico ou computacional na intenção de prever cenários futuros, é comum fazer estudos de possíveis "cenários", que farão com que o modelo retorne a uma possível situação futura. Com base nas situações resultantes de cada cenário que o modelo nos fornecer, é possível delinear o impacto da abertura, do fechamento do comércio ou a redução do seu horário de funcionamento ou, ainda, o impacto causado por determinado percentual de pessoas em  eventos ou situações que possam provocar aglomerações.       

2) ASCOM-CP: O senhor tem acompanhado de perto a evolução do número de casos de Covid-19 em Cornélio Procópio. Quais cenários podem ser delineados ou a que conclusões chegou?

Professor Evandro: Em nossa cidade tivemos o maior pico de casos ativos em meados de junho. Chegamos a 123 casos ativos no dia 14 de junho. Depois disso essa quantidade decresceu, com leves subidas e descidas. No dia 07 de agosto chegamos a 11 casos ativos. Depois de algumas oscilações, essa quantidade cresceu consideravelmente na segunda e na terceira semana do mês de setembro, a uma taxa de crescimento semelhante à subida desta curva no final de maio e início de junho, até alcançar o pico. É notável que as medidas tomadas anteriormente contribuíram para a redução no número de casos ativos na cidade. No entanto, o relaxamento destas medidas pode estar provocando o aumento recente do número de novos casos.

3) ASCOM-CP: Em seu entendimento, quais fatores contribuem para o aumento do número de casos em diferentes situações?

Professor Evandro: De maneira geral, no meu entendimento, temos duas principais causas. A primeira é relacionada aos cuidados pessoais, como a higienização das mãos e o uso inadequado das máscaras. E a segunda causa diz respeito a acreditar em notícias falsas, ou em medicamentos de eficácia duvidosa. Quanto aos cuidados pessoais, de maneira geral é um ciclo. As pessoas tendem a serem mais cuidadosas quando a quantidade de novos infectados está aumentando rapidamente. Então, com mais cuidados, essa quantidade tende a parar de crescer. Já com a quantidade de novos infectados diminuindo, os cuidados tendem a diminuir, o que fará com que o número de novos infectados volte a crescer no estágio seguinte, retomando o ciclo novamente. Já para as notícias falsas, é preciso muita prudência antes de repassar qualquer notícia recebida. Por mais atrativa que pareça, é importante ao menos uma breve busca pela internet. Aliada às notícias falsas, está a indicação de medicamentos com eficácia duvidosa ou ainda nem comprovada para o tratamento da Covid-19. Como ainda não temos uma vacina com eficácia desejável, as medidas mais eficientes estão relacionadas principalmente ao uso correto da máscara e a higienização das mãos com álcool em gel, entre outras medidas. Sabemos que é uma doença que reage de maneira diferente em cada organismo. Temos notícias de pessoas com cerca de 20 anos de idade que vieram a óbito, como também notícias de pessoas acima dos 80 anos que se recuperaram. Daí a extrema importância de se cuidar e, sobretudo, ouvir a ciência. Portanto, cuidemo-nos.

4) ASCOM-CP: Com relação ao contágio da Covid-19, o que podemos esperar para os próximos meses?

Professor Evandro: Para ocorrer um certo controle da doença, a principal recomendação é não subestimar o seu potencial de contaminação. Além do mais, tentar prever o futuro não é algo tão simples, principalmente quando envolve o comportamento humano. Tentar estimar a quantidade de infectados em um período próximo exige que tenhamos uma estimativa dos itens apontados anteriormente. Por exemplo: qual o percentual de pessoas que usa a máscara corretamente, que se higieniza, ou tem a oportunidade de se higienizar adequadamente? São apenas dois exemplos de como traduzir uma situação em número, para então fazer alguma estimativa futura. E toda vez que, de alguma forma, há uma oportunidade para que as medidas de precaução não sejam tomadas, ou que as pessoas estejam expostas a uma aglomeração (ou prolongar essa aglomeração), fatalmente se está contribuindo para que nos próximos dias o número de novos infectados volte a subir. Estamos agora tendo um crescimento na quantidade de novos casos em Cornélio Procópio, e são essas medidas que vão determinar se nos próximos dias essa curva vai continuar subindo ou não.

Segue abaixo o Gráfico dos Casos Ativos de Covid-19 em Cornélio Procópio, conforme dados dos boletins emitidos pela Secretaria Municipal de Saúde.