Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cornélio Procópio > Inclusão e desenvolvimento cognitivo são pontos fortes do Projeto UTF ao CUBO
conteúdo

Notícias

Inclusão e desenvolvimento cognitivo são pontos fortes do Projeto UTF ao CUBO

EXTENSÃO

publicado: 21/07/2020 20h02 última modificação: 21/07/2020 20h04

Desde a sua criação, em 2018, o Projeto de Extensão “UTF ao CUBO” do Câmpus Cornélio Procópio transformou-se em uma ação com potenciais elevados de inclusão social e educacional e de desenvolvimento cognitivo e intelectual.

Idealizado e coordenado pelo Professor Doutor Armando Paulo da Silva, o projeto tem alcançado resultados surpreendentes. A iniciativa consiste em promover a integração de estudantes de diferentes áreas e faixas etárias e desenvolver competências como concentração e raciocínio lógico, além de autonomia e autoestima.

Já treinamos mais de 50 estudantes para atuar como monitores e desenvolver o cubo mágico 3x3x3. São alunos dos cursos de graduação em Engenharia e Licenciatura em Matemática do Câmpus e do Magistério do Colégio Estadual Cristo Rei de Cornélio Procópio”, explicou o Professor Armando.

Na outra ponta, cerca de 400 estudantes do ensino fundamental e médio de escolas públicas e privadas das cidades de Cornélio Procópio, Bandeirantes e Assaí desenvolvem as atividades do projeto a partir da ação dos monitores que atuam diretamente nas escolas ou no Câmpus da universidade. Se no campo quantitativo o projeto é um sucesso, é no campo qualitativo que a iniciativa apresenta resultados ainda mais expressivos.

As últimas certificações demonstram que a maior parte dos participantes alcançou níveis elevadíssimos de concentração e raciocínio lógico, autoestima e autonomia. A integração das crianças com os monitores e a possibilidade de aprender brincando, ou jogando, amplia substancialmente as possibilidades de ensino”, destaca.

Outro campo de ação do projeto é o da inclusão de Pessoas com Deficiência. As Pessoas com Deficiência encontraram no Projeto de Extensão "UTF ao CUBO" meios consistentes de aprendizagem e desenvolvimento a partir de estratégias e materiais adaptados. "O projeto promove a inclusão de estudantes cegos ou com paralisia cerebral e contribui ativamente para a ampliação das suas capacidades e o desenvolvimento de suas competências", sublinha o docente.Fato negativo é que, com a pandemia, as atividades do projeto tiveram que ser suspensas por tempo indeterminado. Contudo, de acordo com o Professor Armando, tão logo esse período passe, o projeto será retomado imediatamente e com novidades.