Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cornélio Procópio > UTFPR é a 1ª colocada no Ranking INPI+50 de Programas de Computadores e a 11ª entre os Depositantes de Patentes de Invenção
conteúdo

Notícias

UTFPR é a 1ª colocada no Ranking INPI+50 de Programas de Computadores e a 11ª entre os Depositantes de Patentes de Invenção

RANKING INPI+50

publicado: 03/10/2020 00h11 última modificação: 08/10/2020 18h58

Com a divulgação do Ranking INPI+50 dos Depositantes Residentes do Instituto Nacional de Propriedade Industrial-INPI, do ano de 2019, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná-UTFPR passou a ocupar o 1º lugar no Ranking de Depositantes de Programas de Computadores ou Softwares (PC) e a 11ª colocação no Ranking de Depositantes de Patentes de Invenção (PI).

 Entre as instituições e empresas públicas e privadas classificadas no Ranking INPI+50, 26 (vinte e seis) são universidades federais e 4 (quatro) são institutos federais de educação, 1 (uma) é empresa pública – a Petrobrás, 6 (seis) são universidades estaduais, 13 (treze) são empresas privadas e 2 (duas) são fundações de pesquisas privadas. São 36 Universidades e Institutos de Educação Públicos entre os 50 maiores depositantes residentes do país. Se contarmos a Petrobrás, o número de instituições e empresas públicas sobe para 37.

 As universidades e institutos paranaenses estão muito bem posicionados no Ranking INPI+50 de Depósitos de Patentes de Invenção. Entre as instituições federais e estaduais, a UTFPR é a melhor colocada, aparecendo na 11ª colocação. A Universidade Federal do Paraná-UFPR aparece na 13ª colocação e o Instituto Federal do Paraná-IFPR na 36ª posição. Entre as públicas estaduais, a Universidade Estadual de Londrina-UEL é a 26ª e a Universidade Estadual do Oeste do Paraná-UNIOESTE a 42ª colocada no Ranking de Patentes de Invenção.

 A primeira colocada no Ranking de Patentes de Invenção é a Universidade Federal da Paraíba, seguida da Universidade Federal de Campina Grande, também da Paraíba. A tríade das universidades paulistas, Unesp, Unicamp e USP aparecem na 3ª, 6ª e 8ª colocações respectivamente.

A única empresa pública que aparece no Ranking é a Petrobrás, na 5ª posição. Entre as empresas privadas, a melhor colocada no ranking é a CNH Industrial Brasil Ltda., multinacional que atua no setor agrícola brasileiro a partir das empresas Case IH e New Holland Agriculture. A empresa é a 7ª colocada no Ranking de Patentes de Invenção. A Embraer aparece na 39ª posição.

 Entre os depositantes de Programas de Computador, não há nenhuma instituição ou empresa no Brasil melhor colocada que a UTFPR.

 Por sua vez, o Câmpus Cornélio Procópio é um dos mais ativos da UTFPR em pesquisas e inovações. Dados da Agência de Inovação da universidade demonstram que em 2019, os pesquisadores do nosso Câmpus contribuíram com 9 (nove) depósitos, sendo, 5 (cinco) Patentes de Invenção desenvolvidas exclusivamente pela UTFPR, 1 (uma) Patente de Invenção em Co-titularidade com outras empresas ou institutos de pesquisa, 2 (dois) Registros de Softwares exclusivos e 1 (um) em Co-titularidade. Em 2018, os pesquisadores do Câmpus Cornélio Procópio contribuíram com 6 (seis) depósitos, todos devidamente registrados. Em 2020 já foram efetuados até o mês de agosto, 5 (cinco) depósitos, sendo 1 (uma) Patente de Invenção e 4 (quatro) Softwares.

 Uma informação importante é que os Depósitos e Registros de Patentes dividem-se entre depósitos e registros de Marcas, Patentes de Invenção, Desenhos Industriais, Indicações Geográficas, Programas de Computador (Softwares), Topografia de Circuitos Integrados e Cultivares. As Patentes de Invenção (PI) dividem-se em inventos que propõem soluções para problemas tecnológicos e os Modelos de Utilidade (MU), inovações que apresentam novas formas para produtos ou a disposição de objetos de uso prático que resultam em melhoria funcional ou otimizam processos de fabricação.

 Os Registros de Patentes garantem proteção da Propriedade Intelectual por períodos que variam entre 30 e 50 anos, dependendo do tipo de depósito e registro.

 É importante salientar também que o bom desempenho dos pesquisadores da UTFPR, bem como, das Universidades Públicas brasileiras é resultado de anos de pesquisas e desenvolvimentos associados ao ensino e a extensão com base nas melhores práticas pedagógicas e foco na inovação. Inclusive, há anos as instituições públicas lideram os Rankings nacionais. As universidades públicas, por exemplo, são responsáveis por 95% das pesquisas brasileira, segundo informações da Capes e CNPQ. 

 As Patentes de Invenção e o Desenvolvimento de Softwares demandam anos de dedicação, pesquisas e investimentos financeiros, e, até ficarem prontos para o depósito no INPI são inúmeras as etapas de pesquisa com rigorosos requisitos técnicos e científicos que devem ser observados e atendidos. Daí a necessidade em garantir financiamento regular e permanente aos pesquisadores e às universidades, além de acreditar no potencial e na qualidade dos nossos pesquisadores e professores.

 Nas próximas reportagens, a Assessoria de Comunicação do Câmpus Cornélio Procópio-ASCOM-CP vai apresentar uma série de matérias sobre os pesquisadores do Câmpus Cornélio Procópio e as Invenções e Softwares desenvolvidos.

 Acesse aqui o link para o Ranking INPI+50: https://www.gov.br/inpi/pt-br/acesso-a-informacao/pasta-x/estatisticas-preliminares/arquivos/documentos/ranking-maiores-depositantes-residentes-2019.pdf