Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Francisco Beltrão > Expofeira Mulher

Notícias

Expofeira Mulher

Comissão organizadora da Expofeira Mulher define ações de sustentabilidade em parceria com a UTFPR
publicado: 07/02/2019 13h49 última modificação: 07/02/2019 13h49
Publicitário Adriano Amaro, empresária Marli Kamei de Conto, coordenadora do Núcleo da Mulher Empresária, Denise Szymczak, coordenadora do curso de Engenharia Ambiental da UTFPR em Beltrão, consultora Ana Paula Mann, empresária Meiri Coletti, professora Cleila Navarini, empresária Naiara Corá, professora Elaine Lui, arquiteta Roberta Cirino e Joares Ribeiro, diretor executivo da Acefb.

Crédito: Darce Almeida/ACEFB

Publicitário Adriano Amaro, empresária Marli Kamei de Conto, coordenadora do Núcleo da Mulher Empresária, Denise Szymczak, coordenadora do curso de Engenharia Ambiental da UTFPR em Beltrão, consultora Ana Paula Mann, empresária Meiri Coletti, professora Cleila Navarini, empresária Naiara Corá, professora Elaine Lui, arquiteta Roberta Cirino e Joares Ribeiro, diretor executivo da Acefb. Crédito: Darce Almeida/ACEFB

Reunidas na manhã de terça-feira, 5 de fevereiro, na Associação Empresarial de Francisco Beltrão (Acefb), as integrantes do Núcleo da Mulher Empresária, juntamente com as professoras do curso de Engenharia Ambiental da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), definiram algumas estratégias e ações a serem efetivadas nos cinco dias da Expofeira Mulher. O evento de cultura e negócios acontece de 3 a 7 de abril, no centro de eventos do parque de exposições. O slogan da 12ª edição é a “Sustentabilidade, instinto fértil da transformação”. A entrada será gratuita.

Denise Szymczak, coordenadora do curso de Engenharia Ambiental da UTFPR em Beltrão, explica que um dos objetivos da universidade na Expofeira é ajudar a divulgar, na prática, o conceito de sustentabilidade.  “Vejo que é um assunto muito amplo e nós vamos tentar abordar com exemplos práticos como a gente pode melhorar o meio ambiente com pequenas atitudes”.

A coordenadora disse ainda que será feita pelos acadêmicos do curso de Engenharia Ambiental a coleta e separação dos resíduos gerados durante a feira. Na sequência será demonstrado aos visitantes o impacto que a geração de embalagens recicláveis pode fazer ao meio ambiente. “Cada pessoa gera, em média, de um a dois quilos de lixo por dia. Acaba que a gente ‘esconde’ esses resíduos e não vê o tanto de mal que estamos fazendo. A ideia é impactar as pessoas, mostrando que nós geramos muitos resíduos”.

Além disso, será feita a quantificação de gás carbônico emitido durante a feira, usando dados de edições passadas da Expofeira. “Iremos quantificar o que foi gerado na Expofeira com metodologias científicas a partir de matemática aplicada. São vários dados que vão alimentando um modelo matemático e vamos calcular no final do evento quanto foi emitido de gás carbônico e o quanto de árvores teremos que plantar para captar esse CO2”, acrescenta Denise.

Um exemplo recente que traz a questão da importância da sustentabilidade é o caso de Brumadinho (MG). Denise informa que, ao retornar às aulas, em março, o assunto será debatido entre professores e estudantes. “Com certeza faremos debates, os alunos nos cobram isso, a nossa posição enquanto professores. Foi um desastre ambiental muito sério, vamos bater muito sobre a responsabilidade técnica nesse caso”. 

Em torno de 300 acadêmicos estão matriculados no curso de Engenharia Ambiental da UTFPR. Após formados, a universidade acompanha os egressos que, segundo ela, a maioria retorna para suas cidades natais para trabalhar.

Agradecimento

Denise observa que o curso de Engenharia Ambiental e a UTFPR, sentem-se privilegiados por participar da Expofeira, que estima reunir 60 mil visitantes. “Estamos felizes e gratos em receber o convite e poder mostrar para a sociedade o que fazemos dentro da universidade, pois faz dez anos que o câmpus existe em Beltrão”.

 

Da assessoria/Acefb*

*Colaborou Tania Azevedo, Jornalista e especialista em Marketing.