Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Francisco Beltrão > UTFPR Sustentável
conteúdo

Notícias

UTFPR Sustentável

Fachadas verdes auxiliam para temperaturas mais agradáveis e economia de eletricidade
publicado: 18/03/2020 10h36 última modificação: 18/03/2020 10h36

Um projeto implementado nos Blocos Didáticos da UTFPR de Francisco Beltrão tem proporcionado uma melhora no conforto térmico das salas de aula e laboratórios. As plantas trepadeiras que formam as fachadas verdes foram plantadas em paredes estratégicas visando a diminuição da temperatura e ainda colaboraram com o paisagismo na universidade.

O projeto inicial da professora Cleila Navarini surgiu para aliar a sua pesquisa de doutorado à necessidade do câmpus e à política de sustentabilidade da universidade. “Trabalhamos muito na UTFPR a questão da sustentabilidade, pensando a água, a energia, a coleta seletiva. Uma das formas de colaborar é aumentar o conforto térmico de maneira natural e, consequentemente, diminuir o consumo de energia nos aparelhos de ar-condicionado”, enfatiza.

Os resultados iniciais da pesquisa apontam para uma diminuição de 3º Celsius na temperatura média do ambiente. O próximo passo será coletar os dados da temperatura ambiente durante o inverno para saber se a planta interfere também nesta estação. “De uma forma geral há muitos benefícios já que ameniza a temperatura nos dias quentes e melhora a umidade do ar. A análise no inverno nos permitirá ter uma visão geral para saber se a fachada atua como camada de proteção reduzindo a transferência de calor ou se está deixando a temperatura mais baixa por causa da ausência do sol direto”, explica Cleila.

Opção para fazer em casa

A professora conta que é simples implementar esta técnica em casa. O principal ponto é escolher a planta ideal pois a espécie impacta diretamente nos resultados. “Precisa ser uma planta que se adapte ao clima da região. O tamanho e espessura da folha e a quantidade de camadas também interferem”, esclarece Cleila. Na universidade optou-se por utilizar a Tumbergia Azul, pelo seu crescimento rápido.

Após escolher a espécie é preciso providenciar uma estrutura de suporte para a fixação das plantas e para que ela possa se desenvolver de maneira satisfatória.

Tema de dissertação de Mestrado

As fachadas verdes também são o tema da dissertação do curso de Mestrado em Engenharia Ambiental do câmpus. A mestranda Kassiana Kamila Pagnoncelli Refati pesquisa as Fachadas vegetadas em edificações: variação no comportamento térmico para diferentes espécies de plantas do tipo “trepadeiras”. O trabalho é orientado pela professora Ticiane Sauer Pokrywiecki e co-orientado por Cleila Navarini.

O objetivo é comparar e qualificar a atenuação térmica gerada por cortina verde formada com as espécies Stictocardia macalusoi (Ipoméia africana) e Thunbergia grandiflora (tumbérgia azul) nas diferentes estações.

Para isso as trepadeiras foram plantadas em dois locais dentro da universidade. As comparações serão feitas por análise estatística em diferentes estações do ano.