Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Geral > Aprovada fusão de PPGs em Zootecnia da UTFPR e da Unioeste
conteúdo

Notícias

Aprovada fusão de PPGs em Zootecnia da UTFPR e da Unioeste

Pós-graduação

Programa passa a funcionar em associação e faz com que o Campus Dois Vizinhos comece a ofertar vagas de doutorado
publicado: 30/09/2021 13h27 última modificação: 30/09/2021 13h57
Fusão aprovada pela Capes fará com que o programa da UTFPR cresça, passando a ofertar vagas de doutorado (Foto: Decom)

Fusão aprovada pela Capes fará com que o programa da UTFPR cresça, passando a ofertar vagas de doutorado (Foto: Decom)

O Programa de Pós-Graduação em Zootecnia do Campus Dois Vizinhos (PPGZO-DV) teve sua fusão com o programa homônimo do Campus Marechal Cândido Rondon da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) aprovada recentemente pela Capes. Com isso, o programa da Unioeste passa a funcionar em associação com a UTFPR, tendo sede nas duas instituições e oferta de vagas nos níveis de mestrado e doutorado acadêmicos.

Como o programa da Unioeste já tinha nota 4, a fusão faz com que o Campus Dois Vizinhos comece a ofertar um curso de doutorado, já que o PPGZO-DV é avaliado com nota 3, podendo oferecer vagas apenas de mestrado. Fora este, o campus também possui os programas de pós-graduação (PPGs) em Agroecossistemas (em conjunto com o Campus Santa Helena) e em Biotecnologia (em conjunto com o Campus Ponta Grossa), ambos com cursos em nível de mestrado.

Além de a nota ser diferente, há também uma pequena mudança na área de concentração, que no PPGZO-DV é Produção Animal e no programa associado é Produção e Nutrição Animal.

O pedido de fusão foi realizado pelas instituições em dezembro de 2020 e a associação passou a constar na Plataforma Sucupira em setembro, após o final da avaliação quadrienal feita pela Capes, em julho. De acordo com as informações presentes na plataforma, as atividades do programa foram iniciadas em janeiro de 2007 na Unioeste e em janeiro de 2021 na UTFPR.

Já o PPGZO-DV iniciou suas atividades em janeiro de 2011 e realizou no segundo semestre de 2021 sua última seleção de alunos. Para o primeiro semestre de 2022, de acordo com o diretor de Pós-Graduação Stricto Sensu da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPPG), André Schneider de Oliveira, a entrada de novos pós-graduandos deverá ser apenas no programa associado, com processo seletivo previsto para acontecer até o final deste ano.

Não foi definido ainda o que ocorrerá com os alunos atualmente matriculados no PPGZO-DV, mas há duas possibilidades: ou eles defenderão suas dissertações no programa ao qual estão atualmente vinculados ou serão migrados para o associado. A definição ficará a cargo do colegiado do PPGZO-DV e determinará quando acontecerá o encerramento de suas atividades.

Este não é o primeiro PPG associado da UTFPR, que tem programas desse tipo também no Campus Cornélio Procópio: um em Bioinformática, com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), e outro em Engenharia Elétrica, com a Universidade Estadual de Londrina (UEL). Segundo André Schneider, a fusão de programas vem sendo incentivada pela Capes para reduzir a quantidade e aumentar a qualidade dos PPGs. A Universidade Tecnológica tem ainda outro pedido de fusão em análise na Capes, mas envolvendo programas da própria instituição de campi diferentes. Trata-se dos PPGs em Engenharia Mecânica de Cornélio Procópio e Ponta Grossa.

Para o diretor de Pós-Graduação Stricto Sensu, a fusão de PPGs é uma alternativa para o amadurecimento de programas emergentes por meio da parceria com programas consolidados. “O programa de Zootecnia, por exemplo, precisaria ser classificado com nota superior para pleitear a oferta do curso de doutorado, o que poderia levar mais alguns anos. Com a fusão, o programa cresceu ao incorporar o corpo docente e a infraestrutura da instituição associada”, explica André Schneider.