Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Geral > Covid-19 > Capa de desinfecção pode ser alternativa para unidades de saúde
conteúdo

Notícias

Capa de desinfecção pode ser alternativa para unidades de saúde

Covid-19

publicado: 18/05/2020 21h30 última modificação: 21/05/2020 14h27
Exibir carrossel de imagens Capa é inflada com gerador de ozônio acoplada

Capa é inflada com gerador de ozônio acoplada

Dentre tantos sistemas de desinfecção devido a pandemia do novo coronavírus, surge mais uma alternativa para as unidades de saúde e hospitalares. Pesquisadores do grupo COMvida desenvolveram uma capa inflável que pode ser utilizada para desinfecção de roupas e uniformes hospitalares. O equipamento é de material polimérico flexível e contem um gerador de ozônio acoplado.

Segundo o coordenador do projeto, professor do Câmpus Curitiba, Rubens Alexandre de Faria, ao chegar ao local de trabalho, o profissional pode vestir a capa, que é inflada com o gás ozônio. “Após alguns minutos, as roupas e o corpo estarão desinfetados, permitindo que as pessoas não levem vírus e bactérias para dentro das unidades”, explica.

Ao final do trabalho, o profissional pode vestir a capa novamente para uma nova desinfecção para que não carregue os possíveis vírus contraídos no ambiente de trabalho para as residências ou demais locais a serem visitados pelos trabalhadores.

Além do professor Rubens Faria, o grupo conta com a participação dos professores Marcio Mafra, Fernando Castaldo, Anna Luiza Metidieri Cruz Malthez (Curitiba), Ricardo Bernardi (Pato Branco) e Cleverson Busso (Toledo), e dos alunos Fernando Paulo Cantador e Roseli Aparecida Voltolini (Curitiba).

O projeto é um dos contemplados com recursos da UTFPR para ações de combate a Covid-19 com o valor de R$ 20 mil.