Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Geral > Covid-19 > Pesquisadores criam mais de 200 ações, projetos e pesquisas em combate ao coronavírus
conteúdo

Notícias

Pesquisadores criam mais de 200 ações, projetos e pesquisas em combate ao coronavírus

Covid-19 em 2020

A UTFPR investiu cerca de R$ 15,8 milhões em iniciativas
publicado: 22/12/2020 12h18 última modificação: 22/12/2020 18h06
Foto: Freepik

Foto: Freepik

Os pesquisadores da UTFPR encerram o ano de 2020 com mais de 200 ações e projetos para contribuir para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, incluindo a realização de pesquisas, a fabricação de produtos e a arrecadação de cestas básicas.

As pesquisas realizadas nos 13 câmpus resultaram em equipamentos de proteção individual (EPI) inovadores, ventiladores pulmonares de baixo custo, sistemas de desinfecção e sanitizantes, métodos de detecção de Covid-19, medicamentos utilizados para combater o vírus, meios de monitoramento do vírus, plataformas e campanhas informativas, entre outros.

Entre os ventiladores, como exemplo, foram desenvolvidos equipamentos como o feito a partir de motor de um limpador de pára-brisas doado por uma empresa montadora de caminhões, um inspirado em máscaras de mergulho snorkel com impressão 3D, e ainda outro criado utilizando a tecnologia “open source” (software com código aberto), além dos eletrônicos utilizando peças de fácil acesso no mercado nacional.

Outra inovação foi o balão hermético para ser utilizado em pacientes com Covid-19 que estejam em um estágio anterior a necessidade de entubação, pois ele auxilia o paciente com maior pressão em seu interior e protege com relação ao contato com a equipe médica.

Para a desinfecção de superfícies e equipamentos de proteção foram criados dispositivos como o de desinfecção de vestimentas, de máscaras de profissionais de saúde, caixas portáteis, cabines de desinfeção, salas de descontaminação, trajes especiais, câmaras, coletor de gotículas de saliva, rodo de desinfecção de pisos hospitalares e novos produtos de higienização. Também está em testes um protótipo de robô para descontaminação dos ambientes e salas de aula.

Outras inovações contam com o desenvolvimento de máscara feita de material biodegradável, identificação do vírus pelo exame de raio-x, estudos de opções terapêuticas, antivirais e combinação de medicamentos como tratamento, testados in silico.

Ferramentas de ajuda para tomadores de decisões, de apoio para a comunidade, para auxiliar unidades de saúde e também monitorar o avanço da doença foram criados durante a pandemia.Também foi criado um projeto de Sistema Aeropônico, Autônomo e Inteligente da produção de novas hortaliças de forma segura para os pequenos produtores. Além de um estudo sobre a influência do clima na atuação do vírus.

 A UTFPR implantou um Laboratório de Análise Biomolecular para realizar até 150 amostras por dia de material genético do novo coronavírus em Dois Vizinhos e o laboratório para a detecção rápida dos casos de Covid-19 em Toledo.

Investimentos

Durante o ano, a Universidade investiu cerca de R$ 15,8 milhões em iniciativas para ajudar no combate ao novo coronavírus e prestar assistência aos alunos em condição de vulnerabilidade socioeconômica durante a pandemia.

As ações já permitiram o atendimento de demandas de 60 municípios, sendo 58 do Paraná e dois de Santa Catarina. Foram doados 45.592 mil litros de álcool 70% (gel e liquido)  e mais de 35 mil de saneantes, desde desinfetantes até sabonetes.

Além disso, foram fabricadas 16.439 máscaras de tecido, 11.356 máscaras-escudo e 4.194 aventais, além de ter arrecadado 4.184 cestas básicas. Os produtos foram entregues à comunidade regional, principalmente para instituições das áreas de saúde, segurança pública, coleta seletiva e de cuidado a idosos e crianças.

A Universidade destinou R$ 2,4 milhões para projetos e permitiu o apoio a pequenos negócios e o conserto de máquinas hospitalares.

Já, para a implantação de dois laboratórios de análise biomolecular, foram destinados R$ 535 mil, com recursos próprios e de parcerias com o Rotary Club e o Ministério Público do Trabalho. As estruturas vão auxiliar o Laboratório Central do Paraná (Lacen) em análises de exames da Covid-19 de todo o estado.

Além disso, mais de R$ 13 milhões foram disponibilizados à assistência estudantil.