Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Geral > Covid-19 > UTFPR vai implantar laboratório de detecção de Covid-19 no Sudoeste
conteúdo

Notícias

UTFPR vai implantar laboratório de detecção de Covid-19 no Sudoeste

Dois Vizinhos

publicado: 08/05/2020 17h38 última modificação: 08/05/2020 19h37
Fachada do Câmpus Dois Vizinhos | Foto: Decom

Fachada do Câmpus Dois Vizinhos | Foto: Decom

A UTFPR vai implementar um Laboratório de Biologia Molecular para a detecção rápida dos casos de Covid-19 na região Sudoeste do Paraná. A estrutura deve ser implantada no câmpus da UTFPR na cidade de Dois Vizinhos.

O diretor-geral do câmpus, Everton Lozano, explica que a demanda foi levantada após diálogo com setores da sociedade. “Após os questionamentos, verificamos que a Universidade possuía os profissionais com as competências necessárias para a realização de testes diagnósticos da Covid-19”, conta.

Para viabilização da iniciativa, serão investidos recursos próprios da UTFPR e de entidades parceiras. “A Reitoria vai investir R$150 mil. Também já discutimos e vamos assinar o acordo com o Rotary Internacional para o recebimento de cerca de R$ 150 mil. Com a prefeitura, ainda faremos as tratativas para obtenção de R$ 200 mil”, anuncia o diretor.

A implantação do laboratório será desenvolvida por etapas. “Temos vários fatores inerentes, como a adequação de espaços físicos, a aquisição de maquinário e materiais de consumo, o treinamento, a homologação de testes e a liberação para operacionalização. Estamos trabalhando com um cenário ideal de 90 dias”, explica Lozano.

O diretor ressalta que os protocolos técnicos devem ser padronizados, de acordo com o Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública. “Em um primeiro momento, os testes serão realizados com amostras na comunidade interna da Universidade e profissionais de saúde. Uma vez concluída a fase de padronização das análises, a estrutura poderá ser habilitada para auxiliar o Laboratório Central do Estado (Lacen-PR) com os testes diagnósticos regionais”, diz.

Para o reitor Luiz Alberto Pilatti, a estruturação do laboratório reflete a capacidade de diálogo da UTFPR. "Uma universidade tecnológica tem como um das suas características a capacidade de construir pontes com diferentes atores da sociedade. É fazer com que o conhecimento seja vetor de desenvolvimento regional", comenta.

A estrutura de aproximadamente 130m² será edificada em conformidade com os requisitos para aderir ao nível de biossegurança '2', que envolve risco moderado, incluindo a construção de uma cabine de segurança biológica. “O acesso ao laboratório deve ser limitado somente às pessoas autorizadas, com o uso de equipamentos de proteção individual”, explica Lozano.

A capacidade do laboratório pode variar de acordo com a verba destinada para estrutura de coleta. “Com a extração manual, a previsão é de 120 amostras analisadas por semana. Se houver a automatização do processo, pela aquisição de robô, este número pode chegar a 150 amostras por dia”, finaliza o diretor-geral.

O projeto foi idealizado pelo grupo de pesquisa em Biologia Molecular da UTFPR, composto por professores dos Câmpus Dois Vizinhos e Toledo.

 

Conheça outras ações da UTFPR
portal.utfpr.edu.br/covid-19