Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Geral > Divulgação Científica > Aluno desenvolve tubo solar de baixo custo para iluminação natural
conteúdo

Notícias

Aluno desenvolve tubo solar de baixo custo para iluminação natural

Baixa renda

publicado: 21/01/2019 12h05 última modificação: 13/02/2019 09h49
Exibir carrossel de imagens Aluno constrói tubo para iluminação natural a baixo custo

Aluno constrói tubo para iluminação natural a baixo custo

O aluno de Engenharia Mecânica do Câmpus Pato Branco, Cesar Augusto Roveda Debona, desenvolveu um tubo solar de iluminação natural como trabalho de conclusão de curso (TCC). Coordenado pelo professor do Departamento Acadêmico de Mecânica (DAMEC), Jean Marc Stephane Lafay, o tubo consiste em um equipamento, com seção transversal hexagonal, feito com paredes de espelhos convencionais.

Segundo Cesar Roveda Debona, o objetivo era desenvolver um tubo solar com baixo custo, tornando assim uma fonte de energia mais acessível. “Um tubo solar convencional custa em torno de R$ 2 mil e, através de pesquisas e estudos, vi que este valor pode ser reduzido para R$ 350”, afirma.

A composição do tubo é feita de três partes: domo, tubo reflexivo e difusor. O domo é o que fica na parte externa do edifício, recebendo os raios solares e protegendo o meio interno do externo. O tubo, geralmente com seção transversal circular, deve ser feito de um material com alto grau de refletância, para transferir o máximo possível de luz natural para o difusor, que finalmente espalhará os raios solares iluminando o ambiente.

Segundo o autor, para torná-lo eficiente, é preciso integrá-lo a uma placa solar fotovoltaica, uma bateria e um dimerizador com lâmpadas Led. Dessa forma, enquanto o tubo solar ilumina o ambiente durante o dia, a placa solar transforma a energia fotovoltaica em energia elétrica, armazenando-a em uma bateria, para ser utilizada na lâmpada LED, em momentos de sombreamento por nuvens, durante a noite.

Além da questão ecológica e econômica, este equipamento ao iluminar ambientes traz inúmeros benefícios do uso da luz natural para pessoas de baixa renda. “Minha ideia foi focar apenas no tubo, parte mais importante do equipamento, com o objetivo de construir algo diferente com materiais mais baratos e de fácil acesso às pessoas”, completou o aluno.

Entre os benefícios dessa pesquisa, destaca-se o conforto visual e térmico, a interferência positiva no sistema biológico humano e a prevenção de problemas de saúde, como a deficiência de vitamina D e SAD (Seasonal affective disorder), um tipo de depressão influenciada pela luz.

O tubo foi instalado em uma área próxima ao bloco J1 do Câmpus Pato Branco e contou com a presença dos acadêmicos do curso para assistirem à demonstração do projeto e suas funcionalidades.