Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Geral > Divulgação Científica > Professor estuda método para formação de grupos em ambientes virtuais
conteúdo

Notícias

Professor estuda método para formação de grupos em ambientes virtuais

Ensino a Distância

publicado: 19/12/2018 09h46 última modificação: 19/12/2018 09h46

Um artigo que aponta soluções para melhorar a aprendizagem em ambientes virtuais recebeu o primeiro lugar geral do XXIX Simpósio Brasileiro de Informática na Educação (SBIE), promovido pela Comissão Especial de Informática na Educação (CEIE) da Sociedade Brasileira de Computação (SBC). A publicação tem como um dos autores o professor do Departamento de Informática (Dainf) do Câmpus Curitiba da UTFPR, Jose Antonio Buiar. A premiação ocorreu no dia 01 de novembro, na Universidade Federal do Ceará (UFC), em Fortaleza (CE), sede do evento deste ano. O evento recebeu mais de 600 artigos em cinco categorias temáticas.

O artigo “Detecção automática de traços de personalidade e recomendação de agrupamento com o modelo Big Five” tem como autores, além de Jose Buiar, os pesquisadores Tais Ferreira (UFU), Marcia Fernandes (UFU), Andrey Pimentel (UFPR) e Luiz Oliveira (UFPR). O artigo também está previsto para ser publicado na Revista Brasileira de Informática na Educação (RBIE) (Qualis B1).

Os estudos apontam que a aprendizagem em ambientes virtuais pode ser melhorada através de colaboração entre estudantes, com a formação de grupos. Em ambientes presenciais, a formação de grupos de colaboração pode ocorrer de maneira natural, sem interferência do professor/tutor, já que os alunos se agrupam conforme conhecimento prévio e afinidades.

Devido à ausência de interação direta entre estudantes, formar grupos em um ambiente virtual parece ser uma tarefa impossível. Porém, o artigo sugere a experiência da utilização do modelo Big Five, o qual identifica traços de personalidade dos estudantes como indicador para a composição destes grupos.

O Big Five consiste no levantamento de características dos estudantes em cinco dimensões: abertura (O), conscienciosidade (C), extroversão (E), amabilidade (A) e neuroticismo (N). Cada dimensão agrupa elementos de personalidade compatíveis com as relações sociais e, portanto, com o agrupamento de pessoas. Estes traços podem ser identificados através de informações obtidas nos textos em linguagem natural redigidos pelos alunos durante a realização de atividades educacionais.

Os professores agora pretendem desenvolver uma ferramenta que, em conjunto com o modelo Big Five, possa detectar automaticamente o perfil do aluno partir dos textos redigidos por este no ambiente virtual de aprendizado.

Confira o artigo completo
http://br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/8126