Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Geral > Servidores > Promoção à saúde > Médico do Siass-UTFPR alerta para a prevenção ao câncer de próstata
conteúdo

Notícias

Médico do Siass-UTFPR alerta para a prevenção ao câncer de próstata

Novembro Azul

publicado: 27/11/2020 17h13 última modificação: 27/11/2020 17h13
Adotar um estilo de vida saudável é fundamental para prevenir a doença (Foto: Freepik)

Adotar um estilo de vida saudável é fundamental para prevenir a doença (Foto: Freepik)

Novembro é o mês dedicado à conscientização para a prevenção e combate ao câncer de próstata, neoplasia que deve atingir mais de 60 mil homens brasileiros ao longo deste ano de 2020. Segundo o médico Eduardo Paulucio, do Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor da UTFPR (Siass), apesar de uma grande incidência, a doença pode ser tratada com bastante efetividade, principalmente quando diagnosticada ainda no seu início.

"Quando detectado precocemente as chances de cura são maiores de 90%. Quando o câncer se espalhou para outros órgãos como pulmões, fígado ou ossos 70% destas pessoas estarão mortas num prazo de 5 anos", alerta.

Como estratégias para o diagnóstico precoce, são indicados os exame do PSA e do toque retal. "O PSA [Antígeno Prostático Specífico] é uma proteína produzida pela próstata. Um aumento do PSA sugere um aumento do tecido prostático, não um câncer necessariamente. Porém, o toque retal é fundamental na detecção precoce pois uma percentagem dos tumores costuma crescer sem que leve a um aumento no PSA dosado no sangue. O toque retal é um exame rápido e indolor que leva apenas cerca de 10 segundos. Com a suspeita, o diagnóstico é confirmado com a biópsia da próstata. Exames de ressonância também não substituem o toque retal", explica Paulucio.

O acompanhamento médico, continua, depende principalmente da faixa etária e da existência de outros casos na família: "quando não há fatores de risco, os exames preventivos devem começar aos 50 anos. Afrodescendentes e pessoas com histórico deste tipo de câncer na família ou com outros fatores de risco devem começar o acompanhamento aos 45 anos". Atualmente, os tratamentos da doença podem passar pela cirurgia, radioterapia, quimioterapia e hormonioterapia.

Apesar da relação genética, também é possível adotar estratégicas de prevenção primária. "Campanhas que estimulem diagnóstico precoce, estilo de vida com hábitos saudáveis como atividade física, manter o peso adequado, diminuir o consumo de álcool e não fumar, manter uma alimentação saudável vão diminuir os riscos", conclui o médico.

Sobre o Siaas

Na UTFPR, a promoção da saúde do servidor é realizada pelo Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor (Siass), estruturado em parceria com o IFPR. Além da perícia médica, o setor organiza ações que visem a prevenção, a detecção precoce e o tratamento de doenças e, ainda, a reabilitação da saúde, compreendendo as diversas áreas de atuação relacionadas à saúde do servidor.