Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Geral > Servidores > Reitoria e representantes dos TAEs debatem retorno ao presencial
conteúdo

Notícias

Reitoria e representantes dos TAEs debatem retorno ao presencial

Servidores

Também foi pauta da reunião a contratação de terceirizados para funções administrativas
publicado: 11/09/2021 11h41 última modificação: 17/09/2021 14h21
Sede da Reitoria da UTFPR, em Curitiba (Foto: Decom)

Sede da Reitoria da UTFPR, em Curitiba (Foto: Decom)

A Reitoria da UTFPR e representantes sindicais e do Conselho Universitário (Couni) dos servidores técnico-administrativos em educação (TAEs) se reuniram, na última quarta-feira (8), para debater temas de interesse da categoria: a Instrução Normativa 28/2021 (IN), que trata do protocolo de biossegurança para retorno presencial; e a abertura de um processo de registro de preços para contratação de secretárias técnicas para apoio administrativo a setores.

Durante o encontro, proposto pelos representantes da categoria, membros do Sinditest (Sindicato dos Trabalhadores em Educação das Instituições Federais de Ensino Superior no Estado do Paraná) e do Couni apresentaram elementos a serem inseridos na próxima IN, a fim de explicitar ainda mais as diretrizes de segurança dos servidores por ocasião da volta ao regime presencial - estabelecida nesta sexta (10) pela IN 29/2021.

O entendimento comum foi a preocupação do aprimoramento das normas de biossegurança para a preservação da saúde da comunidade universitária. O reitor Marcos Schiefler destacou a importância que a gestão da Universidade dá às normas, definidas por uma comissão própria, presidida pelo vice-reitor e especialista em biossegurança Heron dos Santos Lima. “É o que nós queremos, contar com a participação de todos”, ressalta Schiefler.

Como resultado da reunião, o Sinditest comprometeu-se em enviar sugestões de inclusão para a publicação da instrução normativa.

Contratação de terceirizados

O segundo tópico de discussão da reunião foi a contratação de terceirizados para apoio administrativo a setores. A Reitoria explicou que o registro de preços refere-se a funções extintas na Universidade, em nível de ensino médio, e as contratações serão pontuais e por tempo limitado (um ano), visando diminuir a sobrecarga de trabalho dos servidores.

"A UTFPR está entre as instituições do país com menos técnicos administrativos por estrutura organizacional, o que prejudica os servidores, que, com sobrecarga de trabalho, podem sofrer danos físicos e mentais, além de terem restringido seu pleno potencial de atuação", explica Schiefler.

Após a discussão, a Reitoria propôs que todos os servidores técnico-administrativos fossem consultados sobre o processo de contratação. Os diretores-gerais dos campi se comprometeram a realizar reuniões locais, com a participação de representantes sindicais, para encontrarem alternativas ou ratificarem a proposta apresentada pela Reitoria. Em paralelo, Reitoria e sindicato reafirmaram o compromisso de continuar a fazer gestão, cada um em sua instância, junto ao Governo Federal para a realização de concursos públicos para a área administrativa da Universidade.

O encontro reuniu 45 pessoas, entre reitor, vice-reitor, pró-reitores, diretores-gerais, diretores de gestão e assessores da UTFPR, membros e diretores do Sinditest e membros do Couni. "Foi um momento oportuno de diálogo e discussão de ideias. É assim que construímos uma Universidade que entrega bons serviços à comunidade e proporciona um bom ambiente de trabalho aos servidores", avalia Schiefler.