Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Pato Branco > Sustentabilidade

Notícias

Sustentabilidade

Minicurso ensina a construir uma casinha de cachorro com teto jardim
publicado: 06/12/2018 16h24 última modificação: 06/12/2018 16h24

Com o objetivo de auxiliar na construção de um mundo ambiental e socialmente melhor, através do uso e disseminação de soluções tecnológicas simples e funcionais, está sendo desenvolvido na UTFPR – Câmpus Pato Branco, um projeto de extensão de ações para a sustentabilidade intitulado “Projetos Experimentais Sócio Ambientais de Baixo Custo - Práticas Sustentáveis”.

A iniciativa mais recente na área foi o minicurso “Construindo Tetos Verdes e conforto térmico”, realizado nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, no Câmpus Pato Branco, com carga horária de nove horas.

O minicurso contou com a presença de 20 participantes, sendo a maioria da comunidade externa e foi ministrado pelos professores José Ilo Pereira Filho, do departamento acadêmico de Construção Civil, (DACOC) e Fabiano Ostapiv, do departamento acadêmico de Engenharia Mecânica (DAMEC). Na oportunidade, desenvolveram os conceitos teóricos e supervisionaram o projeto e a construção de duas casinhas de cachorro com teto verde feitas pelos participantes.

 

Prof. José Ilo ministrando conteúdos sobre tetos verdes em sala de aula.

O curso abordou aspectos como os benefícios ambientais dos tetos jardins, o projeto com materiais reusados, a impermeabilização do telhado, a drenagem e a coleta das águas pluviais, os substratos e as espécies vegetais adequadas e as principais formas de manutenção dos telhados vivos.

 

Casinha de cachorro de uma água com telhado jardim, em exposição UTFPR-PB

Tetos jardins atuam como isolantes térmicos proporcionando temperaturas internas mais amenas. Externamente são visualmente agradáveis, atraem a fauna alada, diminuem a incidência de ilhas de calor e retardam de forma significativa o deságue da água da chuva que ao cair no telhado vivo da edificação pode ser captada, armazenada e reaproveitada. 

A técnica dos telhados vivos pode ser aplicada com sucesso em ambientes urbanos, rurais ou até mesmo industriais, atingindo diversos níveis de complexidade.

Fotos térmicas da casinha de cachorro de uma água, com e sem plantas no teto.

Nas fotos térmicas de uma das casinhas construídas expostas ao sol, verifica-se que o telhado com plantas apresenta uma temperatura 20°C menor que o telhado sem a cobertura vegetal, mostrando a eficiência térmica deste tipo de telhados.

O coordenador do projeto, professor Ostapiv explica que “o uso de plantas em tetos permite melhorar o conforto térmico da habitação, uma vez que as plantas absorvem a energia solar mais agressiva, especialmente na faixa ultravioleta, e devolvem esta energia num comprimento de onda mais agradável, tanto para as pessoas como para os animais. É como estar na sombra de uma árvore”, complementa.

Participantes do minicurso e a casinha produzida.

 

O processo de construção das casinhas de cachorro duas águas.

 

Uma das casinhas de cachorro com teto jardim construídas durante o minicurso foi doada para a Comissão de Controle de Animais Abandonados (CCAA), da UTFPR – Câmpus Pato Branco.

 

O projeto

A proposta prevê a realização, na universidade e nas escolas públicas, de palestras, oficinas e minicursos sobre projetos, sistemas e protótipos que auxiliem: na otimização do uso da energia solar para aquecimento e cocção de alimentos, na reutilização de águas domésticas, na melhoria do conforto ambiental através do uso de telhados vivos, na reciclagem de resíduos orgânicos domésticos, no combate à dengue, na transformação e reutilização de embalagens plásticas descartadas, entre outras ações ligadas a sustentabilidade.

“Por enquanto nós estamos promovendo os minicursos, mas no futuro serão os estudantes da UTFPR que ministrarão os cursos nas escolas públicas, sob supervisão dos professores. Manuais técnicos e vídeos de curta duração poderão ser produzidos junto com os protótipos e os resultados serão disponibilizados gratuitamente para a sociedade”, declarou o professor Fabiano, coordenador do projeto.

Nessa mesma premissa, por parte do professor Adelino Carlos Maccarini, do DAMEC, há a expectativa de desenvolver com os estudantes dos cursos de engenharia e tecnologia, vários trabalhos de conclusão de curso (TCC), a partir dos minicursos e protótipos realizados. Além disso, “esperamos ver esta discussão sobre a crise ambiental e os desafios da sustentabilidade mais enraizados dentro das engenharias”, destacou Maccarini

A primeira ação do projeto de extensão ocorreu com palestra e minicurso de “Construção de coletores de aquecimento de água, de baixo custo, usando energia solar”, ministrada por Edson Urbano, em março de 2018.

O projeto está sendo desenvolvido pelos professores Fabiano Ostapiv e Adelino Carlos Maccarini e contam com a parceria dos ativistas e educadores ambientais, Edison Urbano e Gilson Marcondes, da Fundação Pró-Cultura de Pato Branco.