Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Reitoria > Apresentado diagnóstico do envelhecimento de cidadãos
conteúdo

Notícias

Apresentado diagnóstico do envelhecimento de cidadãos

Pato Branco

publicado: 18/07/2019 12h22 última modificação: 18/07/2019 14h49
Exibir carrossel de imagens Solenidade no anfiteatro | Foto: Ascom-PB

Solenidade no anfiteatro | Foto: Ascom-PB

Foi apresentado o relatório final “Pato Branco - Cidade Amiga do Idoso: Diagnóstico para o envelhecimento de seus cidadãos” na última sexta-feira (12), no anfiteatro do Câmpus. O documento deve ser utilizado como um guia para melhorar as políticas e os investimentos do setor público.

Participaram do evento autoridades locais e estaduais e integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS). Também estiveram presentes a pesquisadora Maria de Lourdes Bernart, que coordenou o projeto, e o reitor da UTFPR, Luiz Alberto Pilatti.

Foram envolvidos 70 pesquisadores para ouvir 948 pessoas, entre idosos e representantes do poder público de instituições que atendem esse público. “Nosso diagnóstico mostrou algumas fragilidades nas políticas públicas, que devem ser melhoradas. Os entrevistados ressaltaram as questões ligadas à saúde, à educação, à segurança e às oportunidades de trabalho”, afirma a pesquisadora do Câmpus Pato Branco, Maria de Lourdes Bernart.

O diagnóstico a necessidade de sensibilizar a população, quanto ao processo de envelhecimento, e de capacitar gestores municipais, que atuam com as pessoas idosas. Assim, prevê melhor adequação e planejamento urbano para o bem-estar e a longevidade da comunidade.  “Para nós as universidades são instituições chave na formulação de políticas públicas porque trazem evidências científicas para a tomada de decisão”, disse Haydee Padilha, representante da OMS.

Para o reitor, é um trabalho importante que poderá ser desenvolvido em outras cidades do Paraná. “O país tem uma dívida com seus idosos. A tendência é aumentar muito o número de pessoas que chegam a idades mais avançadas. Neste sentido, iniciativas como esta, de produzir conhecimento, são necessárias para melhorar a qualidade de vida da nossa população”, concluiu Pilatti.

O estudo foi realizado pela UTFPR, com apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, juntamente com o Comitê Gestor da Cidade Amiga do Idoso, Comissão Rotária de Pato Branco e Conselho Municipal dos Direitos dos Idosos.

 

Estudo concedeu título à cidade

No dia 19 de julho, a Organização Panamericana da Saúde (OPAS) e a OMS entregaram a certificação de Cidade Amiga do Idoso ao município de Pato Branco. O título foi resultado de do plano de ações permanentes, voltado à qualidade de vida da pessoa idosa, com base nos dados da pesquisa desenvolvida pela UTFPR.