Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Reitoria > Câmpus recebem R$ 4 milhões para programas de eficiência energética

Notícias

Câmpus recebem R$ 4 milhões para programas de eficiência energética

Copel

publicado: 09/04/2019 16h46 última modificação: 09/04/2019 16h46
Paineis fotovoltaicos expostas na área externa do Câmpus Pato Branco (Foto: Decom)

Paineis fotovoltaicos expostas na área externa do Câmpus Pato Branco (Foto: Decom)

Os Câmpus da UTFPR de Apucarana, Curitiba, Dois Vizinhos e Toledo foram contemplados no Programa de Eficiência Energética da Copel, que tem como objetivo tornar mais eficiente o consumo de energia elétrica do sistema de iluminação da Universidade e reduzir gastos. Serão mais de R$ 4 milhões investidos pela concessionária nos quatro câmpus.

O pró-reitor de Relações Empresariais e Comunitárias da UTFPR, Douglas Renaux, explica que os recursos aprovados serão investidos na substituição de equipamentos elétricos, principalmente luminárias, por modelos de maior eficiência e na instalação de usinas fotovoltaicas, que geram energia elétrica a partir de painéis solares. "Segundo análise dos dados do relatório de gestão da UTFPR, os câmpus gastam até 20% do seu orçamento de custeio com pagamento de energia elétrica. Estima-se reduzir pela metade estes gastos após a execução de um projeto de eficiência energética; recursos que podem então ser alocados nas atividades finalísticas: ensino, pesquisa e extensão", destaca.

Dos recursos destinados à Universidade, R$ 2,4 milhões foram aprovados para as Sedes Ecoville e Neoville do Câmpus Curitiba e outros R$ 2,1 milhões serão destinados ao projeto inscrito conjuntamente pelos Câmpus Apucarana, Dois Vizinhos e Toledo.

A UTFPR já possui dois projetos de eficiência energética em implantação nos Câmpus Curitiba (Sede Centro) e Pato Branco que, somados aos novos aprovados, irão render à Universidade um investimento da ordem de R$ 9 milhões. O Programa de Eficiência Energética da Copel é regulamentado pela Agência Nacional de Energia Elétrica e disponibilizou, somente nesta última chamada pública, R$ 30 milhões a instituições públicas, comércios, indústrias e condomínios para o desenvolvimento de ações de eficiência e combate ao desperdício de energia.