Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Reitoria > Divulgação Científica > Instituto Serrapilheira seleciona projetos desenvolvidos na UTFPR

Notícias

Instituto Serrapilheira seleciona projetos desenvolvidos na UTFPR

Financiamento

publicado: 03/01/2018 17h44 última modificação: 03/01/2018 17h44

O Programa de Pós-Graduação em Física e Astronomia do Câmpus Curitiba da UTFPR teve dois projetos de pesquisa selecionados na 1ª chamada pública do Instituto Serrapilheira. Divulgado em dezembro, o resultado contemplou 65 projetos de todo o país dentre 1.955 propostas submetidas.

Os projetos da UTFPR selecionados são coordenados pelos professores Andréia Gerniski Macedo, do Departamento Acadêmico de Física (Dafis), e Alexandre José Tuoto Silveira Mello, do Departamento Acadêmico de Eletrotécnica (Daelt). Cada pesquisa receberá R$ 100 mil do Instituto Serrapilheira.

Unlocking the Structure-Property Relationships in Conjugated Polymer Nanomaterials for the Development of Efficient Organic Solar Cellsé o título do projeto coordenado pela professora Andréia Macedo. Classificado nos temas energia e matéria, o projeto refere-se à preparação de nanopartículas de polímeros conjugados pela técnica de reprecipitação e aplicação em células solares orgânicas.

O desafio da pesquisa está no controle da estabilidade das suspensões e da morfologia. Além disso, a organização das cadeias poliméricas dos diferentes materiais resulta em propriedades interessantes que serão monitoradas utilizando técnicas avançadas de caracterização estrutural/ótica. O trabalho está sendo desenvolvido em colaboração com professores do Departamento de Química da UTFPR e do Departamento de Engenharia de Materiais e Metalurgia da Universidade de Cambridge (Reino Unido).

Já o professor Alexandre Mello coordena o projeto “Desenvolvimento de Instrumentação para Óptica Adaptativa”, que envolve os temas espaço e informação e faz parte da área instrumentação para astronomia. A óptica adaptativa é uma técnica de controle capaz de corrigir em tempo real as distorções causadas pela turbulência atmosférica em imagens astronômicas. Com a chegada da nova geração de telescópios gigantes, o uso desta técnica se torna obrigatório.

O principal objetivo da pesquisa é o desenvolvimento e aperfeiçoamento de técnicas de óptica adaptativa e de instrumentação astronômica. Com o projeto, pretende-se construir uma bancada óptica para testar técnicas de óptica adaptativa para grandes telescópios. Esta bancada deve ser capaz de simular as condições presentes em um telescópio, incluindo os efeitos causados pela turbulência atmosférica em um sensor de frente de onda. “Como estou envolvido em vários projetos de telescópios, a pesquisa vai ajudar a viabilizar desenvolvimentos para os mesmos”, explica o pesquisador, que atualmente trabalha em projetos como o SOAR e o Giant Magellan Telescope (em construção).

Instituto Serrapilheira

Lançado em março de 2017, o Instituto Serrapilheira é uma instituição privada sem fins lucrativos, criada para valorizar a ciência, aumentar sua visibilidade e impacto no Brasil e contribuir na construção de uma cultura de ciência no país. Por meio de dotação de recursos, o instituto apoia projetos de pesquisa e divulgação científica.

Com 65 projetos contemplados, o processo de seleção da 1ª chamada pública do Instituto recebeu 1.955 propostas de 331 instituições espalhadas por 26 unidades federativas do país. Para a seleção, o instituto buscou incentivar a ousadia científica, financiando jovens pesquisadores capazes de ampliar as fronteiras de seus respectivos campos.