Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Reitoria > Tamo Junto > Saiu na pesquisa: maioria dos alunos são de baixa renda
conteúdo

Notícias

Saiu na pesquisa: maioria dos alunos são de baixa renda

Você sabia?

publicado: 31/05/2019 16h19 última modificação: 05/06/2019 16h18
Exibir carrossel de imagens RU de Guarapuava - Decom

RU de Guarapuava - Decom

Muita gente não sabe, mas a maioria dos alunos de graduação das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) têm baixa renda. O dado foi divulgado pela Pesquisa Andifes sobre o perfil socioeconômico desse público. 

São mais de 70% de alunos das Ifes com renda familiar per capita que varia entre 0,5 e 1,5 salários mínimos.Na UTFPR, são 63,4% que se encontram nessa mesma faixa.

Além disso, a pesquisa da Andifes aponta que 64,7% dos estudantes vieram de escola pública. Na UTFPR, o dado se assemelha ao chegar a 63,3%. Entre esses alunos, tem gente que achava que era impossível entrar na universidade.

 

Realidade na prática

Bia Vieira na biblioteca do câmpusPara entender um pouco dessa realidade, a gente conversou com Aglayr Beatriz Vieira, a “Bia”, aluna de engenharia florestal do Câmpus Dois Vizinhos. “Eu venho de uma região chamada Jardim Santo André, em São Paulo. Por causa do tráfico, vivia em um ambiente violento, sempre tendo que respeitar o toque de recolher. Eu sempre estudei em escola pública e a minha rotina era casa-escola, escola-casa”, diz.

A Bia contou que, dos 30 alunos que entraram na turma dela no ensino médio, apenas sete concluíram o curso. “É uma situação bem difícil para todos. Tive amigos que morreram e outros que não conseguiram mudar de vida. Eu tive que trabalhar muito para pagar o cursinho e, ao mesmo tempo, estudar para conseguir uma vaga pelo Enem”.

 “Minha mãe é empregada doméstica e conseguiu cursar até o ensino médio. Meu pai é motorista de ônibus aposentado e estudou até a quarta série. Quando falei que tinha passado na UTFPR, eles não conseguiam acreditar. Ficaram muito emocionados!"

A primeira da família na Universidade

Após conciliar trabalho e estudo, aos 25 anos, Bia foi a primeira da família a entrar em uma Universidade. Situação que é semelhante a de muitos alunos.

Afinal, a pesquisa da Andifes aponta que mais de 60% dos pais e mães de alunos chegaram apenas até o Ensino Médio. “Minha mãe é empregada doméstica e conseguiu cursar até o ensino médio. Meu pai é motorista de ônibus aposentado e estudou até a quarta série. Quando falei que tinha passado na UTFPR, eles não conseguiam acreditar. Ficaram muito emocionados!”.

Mais inclusão, mais perspectivas

Apesar da alegria dos pais com a conquista da filha, logo ficaram preocupados, pensando em como ela ia se manter em outro estado, em outra cidade, porque eles não tinham condições. “Eu vim para cá com a ajuda da ´vaquinha´ que meus amigos fizeram”, conta.

Bia Vieira construindo projetosBia relata que trabalha de sexta a segunda para conseguir pagar as contas e ainda conta com o apoio de professores e do auxílio estudantil. “Sem a bolsa, eu teria ido embora há muito tempo e não teria como estudar. Eu agradeço muito a oportunidade de estar aqui”, disse.

Hoje a Bia tem uma outra perspectiva de vida. “Aqui, eu percebi que tenho potencial para muita coisa. Antes de entrar na Universidade, eu não tinha essa percepção”. Com novas ideias, ela agora segue as atividades na UTFPR. “Eu estou construindo uma empresa na área de licenciamento ambiental junto com outro aluno daqui, do Rio de Janeiro, que é da mesma condição social que a minha”.

Entre os 31 mil alunos de graduação da UTFPR, 14 mil são como a Bia, que conseguiram uma vaga por cotas, destinadas à inclusão de estudantes oriundos de escolas públicas e/ou pessoas de baixa renda, pretas, pardas, indígenas e com deficiência.

Assim como ela, outros alunos continuam os estudos na Instituição por diferentes programas. Em 2018, no programa de auxílio estudantil da UTFPR, foram contemplados 3.454 alunos com auxílio básico e 4.670 alunos com o auxílio moradia. Além disso, houve 50 projetos de protagonismo e 11 de qualidade de vida, além da concessão de auxílio para participação em eventos para 573 estudantes.  O programa institucional de monitoria da Instituição contemplou cerca de 700 alunos monitores e o programa de extensão concedeu 165 bolsas. O programa de Bolsa Permanência do MEC totalizou 1.162 bolsas pagas em 12 meses aos estudantes.

Veja mais histórias dos nossos alunos na playlist Universidade que Transforma no Canal do Youtube UTFPR.

 

Fique por dentro da Pesquisa Andifes

Os dados divulgados são parte da quinta edição da Pesquisa da Andifes – Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior. Participaram do censo 35,34% dos estudantes de 63 universidades e dois centros federais, entre fevereiro e junho de 2018. O índice é importante para a construção de políticas públicas e o diagnóstico para identificar as demandas de assistência estudantil. 

Para saber mais consulte o relatório gráfico da Andifes e confira o vídeo produzido pela Cogecom com os dados da pesquisa a seguir: