Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Geral > Análises de seivas de plantas ganham método inovador
conteúdo

Notícias

Análises de seivas de plantas ganham método inovador

Dois Vizinhos

Equipamento faz análises como a feita em sangue de humanos e animais
publicado: 04/05/2021 12h15 última modificação: 04/05/2021 12h15
Novo método já está apto para seivas de soja, milho, feijão e trigo, por exemplo. (Foto: Acervo Pessoal)

Novo método já está apto para seivas de soja, milho, feijão e trigo, por exemplo. (Foto: Acervo Pessoal)

Você já imaginou fazer análises de seiva de plantas da mesma forma que se faz com a de sangue em humanos e animais? Essa é a pergunta que os pesquisadores do Câmpus Dois Vizinhos fizeram ao anunciar o novo processo que fará parte das pesquisas do Câmpus.

No mês de abril, através de um termo de cooperação entre a UTFPR e a empresa Optionline Brasil, o Câmpus recebeu equipamentos denominados Smart - tecnologia NIR (NearInfrared ou Infravermelho), o qual usa um espectrofotômetro, mesmo equipamento utilizado para análise de sangue em humanos.

O equipamento avalia a seiva das plantas de forma mais rápida, moderna e eficaz, como se estivesse analisando o sangue, por exemplo. A diferença deste novo método é que a leitura é feita diretamente na amostra, não envolve uso de reagentes e catalizadores, e, com isso, evita-se o custo, a periculosidade para o operador, além do dano ambiental do manuseio de substâncias tóxicas, ocasionando um custo bem mais baixo por análise.

Outra vantagem é o tempo. Segundo os pesquisadores, uma amostra no equipamento NIR é feita em poucos segundos, enquanto que nos métodos tradicionais o processo pode levar até três horas.

De acordo com os pesquisadores, essa nova análise é chamada de Método da Seiva e avalia os elementos que se encontram solubilizados na seiva e nos vacúolos celulares, tornando o resultado mais real em relação ao estado que se encontra a planta.

Segundo o fitopatologista do Câmpus, Sérgio Miguel Mazaro, o método veio para revolucionar. “A tecnologia será aplicada em experimentos da Universidade e já está calibrada para soja, milho, feijão e trigo, por exemplo. Também pretendemos prestar esse serviço de análise a consultores e produtores da região, otimizando o uso racional de fertilizantes e o aumento da produtividade deles”, completa.

A pesquisadora Lilian Mayer complementa ainda que, com o aparelho, será possível formular dietas e suplementação mineral para os animais de maneira mais rápida e com segurança técnica. “Os produtos serão mais eficientes e otimizarão a produção na propriedade, uma vez que o aparelho vem calibrado para as forrageiras utilizadas para a alimentação animal (pastagens e plantas para silagem)”, explica.

Entre as pesquisas que serão beneficiadas com o método está a das doutorandas do Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Claudia Barbieri e Maira Schuster, que estudam o potencial de produtos biológicos no manejo de doenças das plantas. “Com o equipamento, elas poderão observar como as plantas foram afetadas bioquimicamente e fisiologicamente com os tratamentos biológicos, e relacioná-las às variáveis agronômicas de eficiência dos biológicos, com ganho da produtividade das culturas”, afirma o fitopatologista Sérgio Mazaro.

Os pesquisadores do Câmpus também auxiliarão técnicos e produtores rurais da região com o novo equipamento para a avaliação do estado nutricional ou estresse das plantas, indicando a necessidade ou não de alguma intervenção na produção, resultando em uma maior produtividade e lucratividade.

Entrega
O equipamento foi entregue ao Câmpus no dia 14 de abril com a presença do diretor-geral Everton Lozano, dos professores Sérgio Miguel Mazaro e Lilian Mayer, além dos representantes da Optionline Brasil, Janice e Marcel Grossman.