Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Geral > Tamo Junto > Alunos da UTFPR são os melhores do Brasil em concurso internacional
conteúdo

Notícias

Alunos da UTFPR são os melhores do Brasil em concurso internacional

Conquista

Grupo se destaca com projeto de arquitetura modernista
publicado: 08/06/2021 17h58 última modificação: 09/06/2021 10h30
Projeto desenvolvido pelos alunos da UTFPR

Projeto desenvolvido pelos alunos da UTFPR

Criatividade sem fronteiras. Foi assim que alunos de Arquitetura e Urbanismo do Campus Curitiba se classificaram como a melhor equipe do Brasil no Bauhaus 2021, na Alemanha. A competição envolvia a apresentação de um projeto para o novo campus da antiga casa de uma das escolas de design e arquitetura mais importantes do mundo. 

O time da UTFPR também conquistou o 17º lugar geral entre 387 trabalhos inscritos, de 82 países distintos. Para dar conta do desafio, Charlles Furtado, Estevão Trevisan, Gabriel Mori, Guilherme Fernando e Gustavo Maravieski estudaram a fundo a instituição centenária.

Eles procuraram compreender a geografia do sítio, as condicionantes do terreno e as relações com o entorno, além de fazer uma investigação do passado. “A história da Bauhaus, o contexto social em que ela existiu e os efeitos que produziu foram elementos primordiais para o entendimento e desenvolvimento do conceito”, diz Charlles.

“Estávamos acostumados a fazer projetos lado a lado, desenhando, elaborando e trocando ideias presencialmente. Porém, conseguimos encontrar maneiras de tornar o processo criativo eficiente e até divertido"

A ideia elaborada pelo grupo resgata o espírito original da universidade, que buscava acolher e interagir com a sociedade. “Pensamos em um projeto o mais horizontal possível, em que todos são bem-vindos a explorar o edifício. Por isso, ele se abre à cidade, incentivando qualquer um a entrar no local, andar pela exposição do átrio central, tomar um café e, até mesmo, percorrer as rampas e ver as pessoas trabalhando nos ateliês e oficinas”, explica.

Uma das inovações foi a inclusão de uma grande caixa de vidro transparente, com certa opacidade na construção. Charlles fala que o detalhe foi pensado como um convite para quem passa e observa para conhecer o espaço.

Todo esse planejamento foi elaborado, entre novembro de 2020 e maio deste ano, de forma 100% remoto, o que dificultou um pouco no começo. “Estávamos acostumados a fazer projetos lado a lado, desenhando, elaborando e trocando ideias presencialmente. Porém, conseguimos encontrar maneiras de tornar o processo criativo eficiente e até divertido”, comenta.

A dedicação valeu a pena. “É uma grande honra e orgulho imenso levar o nome da nossa universidade para uma competição internacional. É certamente um incentivo para continuar nos esforçando e buscando vencer novos concursos e barreiras, pela nossa vida acadêmica e profissional”, conclui.