Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ponta Grossa > Qualidade de vida para cães comunitários
conteúdo

Notícias

Qualidade de vida para cães comunitários

Projeto Pandora

Projeto voluntário atende cães residentes no câmpus Ponta Grossa da UTFPR
publicado: 04/03/2021 09h03 última modificação: 04/03/2021 09h07

Há cinco anos o projeto Pandora trabalha questões relacionadas à qualidade de vida dos cães comunitários residentes na Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR, Câmpus Ponta Grossa. Atualmente são cinco animais que recebem alimentação, abrigo, coleiras, vacinação, atendimento veterinário, entre outros cuidados.

Conhecidos pela maioria daqueles que frequentam o câmpus, os cachorros: Bud, Juliano, Leitoa, Sherlock e Urso possuem os chamados “padrinhos oficiais”. O apadrinhamento é feito por servidores da instituição que se voluntariaram para os cuidados, contando com o auxílio de toda a comunidade para saber de quaisquer necessidades que os animais apresentem.

Para a continuidade das atividades, há uma forte parceria com o projeto Fauna, entidade municipal da cidade de Ponta Grossa que se dedica à proteção dos animais. Foi através deles que surgiu a ideia de instalação de tubos que funcionam como local de alimentação dos cães. Outro apoio fundamental para a continuidade do projeto é com a direção do câmpus.

O docente Thiago Prado, que assumiu voluntariamente os cuidados com os cães no início de 2019, destaca que “o animal é comunitário, mas nem por isso você precisa passar a mão, dar comida e muito menos remédio; o animal é irracional e você não sabe com ele vai reagir, por isso conviva e contorne o cão, não passe por cima dele, principalmente quando estão dormindo”. Dessa forma a convivência será muito melhor e todos poderão desfrutar do ambiente do câmpus em harmonia.

 

Quando estiver no câmpus, você também pode colaborar com as seguintes ações:

  • não fornecer nenhum tipo de alimento que não seja a ração colocada diretamente nos tubos de alimentação;
  • não retirar a coleira dos cães;
  • não dar nenhum tipo de medicamento aos cães;
  • não ferir, bater, envenenar, ou causar qualquer sofrimento aos cães;
  • não recolher ao câmpus animais abandonados nas imediações da universidade;
  • caso veja algum animal em sofrimento, que não seja os cães residentes da instituição, entrar em contato com a zoonoses de Ponta Grossa, pelo telefone (42) 3220-1000, ramal 4072;
  • denúncias de maus tratos podem ser feitas também pelo telefone 153.